quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Teatro | Dois homens completamente nús

Olá olá gente gira,
Ando a desejar uma ida ao teatro há imenso tempo.
Uma pessoa acaba sempre por ir ao cinema quando sai um novo filme, para mais tarde encontra-lo algures online, mas no teatro isso não acontece, é sempre algo único de se ver.
Como casal unido que somos, eu e o meu menino, queremos as mesmas coisas e foi super fácil escolher o dia e a peça que gostávamos de ver.
Queríamos uma comédia e quando vimos no cartaz a peça "Dois homens completamente nús" nem hesitamos em dizer que seria esta a nossa escolha.
O dia escolhido foi no próximo fim de semana, dia 28 de outubro, sábado à noite, às 21h30.
A peça estará presente no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, até ao próximo dia 5 de novembro.

Esta peça já esteve no Teatro Villaret, em Lisboa e é sobre dois homens que acordam despidos num sofá, sem que se lembrem do que se passou, e são surpreendidos pela mulher.
Os atores Miguel Guilherme, Jorge Mourato e Sandra Faleiro protagonizam "Dois homens completamente nus", a peça.

Um pouco sobre a peça...
A ação da peça gira em torno de André Chaves, um advogado conceituado, homem sério, de conduta irrepreensível e reputação imaculada, marido fiel e pai de dois filhos.
Este fica totalmente incrédulo quando um dia acorda nu no sofá da sua sala, deitado ao lado de outro homem (Jorge Mourato), um advogado da firma onde André trabalha há anos e que também está completamente nu.
As personagens sem perceber o que aconteceu e sem encontrar uma explicação para o sucedido ou tão pouco lembrarem-se do que poderá tê-los levado aí, piora quando entra a mulher de André Chaves em cena (Sandra Faleiro).
Perante a sua total incapacidade de justificar e compreender a sua presente situação, André Chaves “vai inventar tudo para tentar salvar o seu casamento e provar uma verdade que o próprio não sabe qual é”.

Teaser 

Portanto se estiverem curiosos e quiserem comprar bilhetes podem clicar aqui ir à ticketline.
Curiosos? Eu estou! E estou também muito ansiosa, porque é uma vergonha, mas não vou ao teatro há muitos anos. 
Beijinhos e até ao próximo post.

4 comentários: